Conheça os alimentos que prejudicam a digestão

Naqueles dias em que você se sente estufado, inchado e até mesmo com azia após uma refeição, sem dúvida, a sensação é desconfortável, mas pode ser evitada.

Fonte: DiabeteNet
20/3/2014 – Portal Paulínia

Adoçante artificial: Se você gosta de cortar calorias e costuma substituir o açúcar por adoçante, cuidado. O produto prejudica a digestão e pode aumentar risco de inflamação intestinal. Em geral, os adoçantes têm maior impacto sobre o sistema digestivo e podem levar ao inchaço, Conheça os alimentos que prejudicam a digestãogases e diarréia. Uma opção é testar alguns adoçantes naturais, como a calda de agave, que não é livre de calorias, mas é mais saudável que o açúcar.

A imagem é sugestiva, não corresponde aos alimentos que prejudicam a digestão

Chocolate: A cafeína contida no chocolate pode provocar azia e os sintomas da síndrome do intestino irritável em pessoas propensas a distúrbios digestivos. Assim como o café, o chocolate também é um diurético que pode resultar em fezes líquidas e diarreia. Se você não consegue viver sem o doce, opte pelo chocolate escuro. Ele contém polifenóis, substância que retarda a função gastrointestinal e aumenta a absorção de água para evitar a diarreia. O cacau, que é encontrado em quantidades elevadas no chocolate escuro, é também uma boa fonte de fibra e promove a digestão saudável.

Alimentos processados: Além de contribuir para o ganho de peso, carboidratos refinados, encontrados em alimentos como pão branco, refrigerante, batata frita e bolos, aumentam o risco de diabetes tipo 2, doenças do coração e podem causar inchaço, cólicas e outros problemas gastrointestinais. Combine alimentos processados com outros que são digeridos lentamente, como peixe e frango.

Temperos picantes: Ao mesmo tempo em que a pimenta e o curry dão mais sabor à sua comida, eles causam azia, especialmente se forem consumidos pouco antes de dormir. Uma opção é consumir em seguida alguns alimentos que são “amigos da digestão”, como leite, iogurte e queijo cottage. Eles contêm probióticos e aliviam a queimação causada por temperos fortes.

Frutas e vegetais: Todas as dietas saudáveis e cardápios de alimentação balanceada incluem frutas e vegetais, mas a digestão de alguns alimentos crus pode ser complicada para pessoas com o trato gastrointestinal sensível. A alta quantidade de fibras insolúveis pode resultar em diarréia, gases e inchaço. Cozinhe os legumes e, sempre que possível, as frutas. Cozinhar ajuda a quebrar algumas fibras, permitindo que o alimento seja digerido mais facilmente, além de evitar gases e inchaços.

Gordura e fritura: Já é sabido que alimento rico em gordura, como a carne vermelha, batata frita e sorvete exige muito do organismo na hora da digestão. Eles causam sensação de estufamento, além de aumentarem as chances de refluxo ácido. Se você sofre de azia, alimentos gordurosos podem agravar ainda mais o quadro. Eles relaxam a válvula que veda o estômago do esfíncter, fazendo com que o ácido estomacal chegue ao esôfago. Se a ideia é comer um bife ou um hambúrguer, tente prepará-lo com gorduras de origem vegetal, como o azeite de oliva, que é mais fácil de ser digerido que a gordura saturada, encontrada na manteiga, por exemplo.

Café: A bebida não é responsável apenas por deixá-lo mais energético e atento, mas também estimula a produção de ácido no estômago, o que pode causar inflamação e resultar em azia e doença do refluxo gastroesofágico. Além disso, a cafeína é um diurético e pode causar prisão de ventre e desidratação. Se não conseguir excluir da dieta, limite o consumo de café para uma xícara por dia. É importante não beber café com o estômago vazio para não aumentar a indigestão. Ela recomenda a adição de algo facilmente digerível no café da manhã, como banana e cereais para reduzir os sintomas.

Alimentos ácidos: Muitas frutas e legumes saudáveis, como laranja, limão e tomate, podem aumentar o risco de refluxo ácido. Nunca consuma esses alimentos com o estômago vazio para evitar a inflamação e irritação gastrointestinal.

O site Diabete.Com.Br avisa: As informações contidas neste site não se destinam ou implica a ser um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento. Todo o conteúdo, incluindo texto, gráficos, imagens e informações, contidos ou disponíveis através deste site são apenas para fins informativos gerais. As opiniões expressas aqui são as opiniões de escritores, colaboradores e comentaristas, e não são necessariamente aqueles de Diabete. Com.Br. Nunca desconsidere o conselho médico profissional ou demorem a procurar tratamento médico por causa de algo que tenha lido ou acessado através deste site.

Share on FacebookShare on Twitter+1Share via emailShare on LinkedInPin it on Pinterest