Dieta e exercícios podem prevenir a diabetes

dietas e exerciciosAs afirmações contidas neste artigo foram feitas pelo Dr. Richard Hamman, presidente do Departamento de Medicina Preventiva e Biometria, da Universidade de Colorado.

Você não tem que esperar 5 anos para ver o benefício de uma boa dieta e um bom programa de exercícios. Você pode ver os resultados acontecerem dentro de um ano”.

Você pode evitar em 58% a diabetes tipo 2, perdendo entre 5 a 7% do seu peso e andando mais ou menos 1 hora ao dia. O Programa de Prevenção da Diabetes (PPD) mostra que exercício e dieta realmente podem evitar a diabetes tipo 2.

Nós estudamos mais de 3.000 participantes, os quais modificaram significativamente seu modo de vida durante 3 anos. Logo, podemos dizer que por 3 anos podemos conseguir essas reduções. Temos esperança que consigamos por mais tempo, mas no momento só temos certeza deste tempo.

Aproximadamente 1000 participantes passaram por um trabalho intensivo durante o estudo, outros 1000 receberam a droga metaformina e um terceiro grupo, também aproximadamente 1000 pessoas, receberam um placebo (imita um remédio visualmente, mas não possui os princípios ativos).

Os participantes mantiveram as mudanças em seus estilos de vida. Por volta de 93% completaram os 3 anos. Alguns, inclusive, completaram 5 anos, o que nos permitiu ter um estudo mais completo.

A diminuição do risco, em 58%, com as mudanças de estilo de vida, foi maior que o esperado. Por esse motivo decidimos que as pessoas já podiam tomar conhecimento do estudo.
Se você está entre as pessoas com altos riscos de desenvolver a diabetes tipo 2, isto é, você está acima do peso, tem algum histórico familiar de diabetes e se você tem o que chamamos de baixa tolerância de glicose, um estilo de vida mais ativo funcionou para todos.

Quase 70% dos participantes tinham um histórico familiar em diabetes. Essa é uma das razões por terem participado do estudo. Eles queriam saber o que poderiam fazer por familiares de gerações futuras. E logo, mostramos que diabetes não é inevitável em pessoas com histórico familiar

Provavelmente temos 20 milhões de americanos com baixa tolerância de glicose, e dessas pessoas, pode ter ao menos 10 milhões que se ajustam aos critérios deste estudo. São pessoas que estão acima do peso, têm nível alto de açúcar no sangue e outros fatores de risco.

De fato, a maioria das pessoas não tem conhecimento que o açúcar no sangue está elevado. A ironia, é que muitas pessoas são diabéticas e não sabem. Estima-se que 16 milhões de pessoas nos Estados Unidos sabem que têm diabetes, e de 5 a 10 milhões não sabem que têm diabetes.

Essas pessoas que ainda não sabem que são diabéticas, podem levar de 5 a 10 anos até receberem o diagnóstico, e durante este tempo algumas complicações da diabetes podem começar. Logo, uma das importantes causas deste Programa de Prevenção da Diabetes é que podemos adiar a soma de tempo em que as pessoas terão diabetes.

Cada ano que uma pessoa não tem a doença, é um ano que ela não tem que se preocupar com complicações, custos e visitas aos consultórios médicos.

Logo, chegamos à conclusão que administrar cedo a diabetes, funciona para todos.

Perder de 5 a 7% de peso não é fácil, e haverá uma mudança em sua dieta. Neste programa, a dieta usada era de baixas gorduras e calorias, similar à dieta recomendada pela Associação Americana do Coração, Associação Americana de Diabetes, e outras

Não se trata de uma dieta incomum, onde se tenha intenção de se livrar de um grupo particular de alimentos como carboidratos ou acrescentar um grupo de alimentos como proteínas ou gorduras.

Se trata de uma dieta balanceada, planejada a reduzir gorduras e calorias na sua totalidade e fácil de ser mantida. Uma das razões para se usar essa dieta, é que sentimos ser muito importante que as pessoas continuassem com a mesma, caso a pesquisa fosse positiva.

Quanto aos exercícios, procuramos um meio de aumentar as atividades físicas e exercícios, com o objetivo que caso os mesmos reduzissem a diabetes, as pessoas continuariam a praticá-los. E uma das nossas questões era, “poderiam nossos voluntários praticar as mudanças sugeridas?” Então sugerimos que as pessoas fizessem caminhadas aceleradas por aproximadamente 30 minutos, 4 ou 5 vezes por semana.

Nosso objetivo era 150 minutos. Após um ano, as pessoas estavam fazendo uma média de 224 minutos. Logo, estávamos exigindo um exercício em nível modesto, o qual pode ser considerado elevado para pessoas que costumavam ficar sentadas, mexendo no controle remoto.

Eles também usaram bicicletas fixas, esteiras, nadaram, e fizeram coisas de acordo com suas culturas e locais em que viviam. As pessoas que tinham dificuldades para achar um lugar para andar, procuravam um centro de recreação, ou escolhiam a natação ou outras atividades que eram equivalentes à caminhada acelerada.

Conheca Viva Zero

Com isso, chegamos à conclusão que perda de peso, aumento de atividades físicas, e mudança de dieta foram os responsáveis pelos resultados conseguidos.

Adaptando as descobertas do Programa de Prevenção da Diabetes para sua vida.

A mudança no estilo de vida, com exercícios e uma dieta balanceada, é fácil de ser administrada, porque não se trata de uma mudança muito complexa.

Segundo um dos participantes do PPD: “Quando efetivamente mudei meu estilo de vida, descobri que mudei minha vida, e que eu pude praticar essa mudança com uma facilidade melhor do que havias imaginado.

Em nosso estudo, descobrimos que pessoas que perderam 7% de seu peso, mais ou menos 7 quilos, mantiveram esse peso durante o primeiro ano. Nos próximos dois anos, recuperaram mais ou menos 2 – 3 quilos. Logo, ao final de tres anos, eles haviam perdido uma média de 4,5 quilos ou aproximadamente 5% do peso.

Pensamos que é importante perder peso e mantê-lo da melhor maneira possível. Não há dúvida, que recuperar o peso perdido, pode trazer de volta o risco de adquirir diabetes. Uma das razões para o programa intenso de mudança do estilo de vida, foi permitir às pessoas praticá-lo pelo resto de suas vidas.

Percebemos após um ano, uma diferença entre o grupo que mudou o estilo de vida, e o grupo que não mudou. As coisas acontecem rapidamente. Você não precisa esperar 5 anos para se beneficiar de bons programas de dieta e exercícios. Certamente, você pode ver os resultados começarem dentro de um ano.

O estudo incluiu pessoas acima de 60 anos, o que enfatizou o fato que nunca é tarde para começar um programa de exercícios, pode até ser benéfico para pessoas idosas. Esse, foi um dos resultados mais gratificantes.

Em uma estimativa de pessoas acima de 60 anos que participaram do estudo, 71% tiveram o risco reduzido de adquirir diabetes. Logo, concluímos que entre pessoas idosas, que tenham algum fator de risco, esse programa funciona muito bem.

Esses resultados também são aplicados às pessoas com histórico familiar em diabetes. Muitos voluntários tinham casos muito sérios em histórico familiar: pai e mãe com diabetes ou irmãos com diabetes.

É importante dizer que se você tem um histórico familiar em diabetes, ela pode não ser inevitável. De fato, não sabemos ao certo até quando podemos evitá-la. Mas ela pode acontecer anos mais tarde do que teria acontecido, assim sendo, anos a mais sem complicações e outros problemas

Logo, apesar de não ser completamente inevitável em pessoas com histórico familiar em diabetes, pode com certeza ser adiada por um bom número de anos.

Não foi observado nenhuma diferença entre homens e mulheres e nem entre diferentes raças e etnias. Em ambos os casos houve ótimos benefícios.

Epidemia da Diabetes Tipo 2 no Mundo.

Estamos no meio de uma epidemia de diabetes, e não somente nos Estados Unidos. É mundial.

Em vários países visitados, constatamos que as pessoas estão aumentando o peso, mudando a dieta para pior, e diminuindo suas atividades físicas. Logo, estão aumentando os casos de diabetes. De fato, durante os anos 90 havia uma estimativa aproximada de 175 a 200 milhões de diabéticos no mundo, e estima-se que em 2025 serão 300 milhões de diabéticos em todo mundo.

Estima-se que talvez 70%, ou mais, da diabetes tipo 2 é atribuída ao excesso de peso e obesidade. E observamos pelos últimos dados, que a população está ficando cada vez mais gorda. Se reduzirmos a obesidade com mudanças no estilo de vida da população, poderemos reverter o quadro, terminando com essa epidemia. O que é nossa esperança.

Logo, se alguém estiver entre pessoas que possuem algum fator de risco, isto é, está acima do peso, tem histórico familiar em diabetes, pode começar um programa de caminhada moderada. A recomendação é que o início seja assim e depois aumente a atividade. Mas, é muito importante que a pessoa consulte o médico antes desta prática, principalmente se tiver algum problema no coração ou outros problemas de saúde.

Fazer mudanças razoáveis na dieta é o segundo passo, sempre visando uma perda modesta de peso. Não estamos falando de dietas radicais ou qualquer coisa parecida. Estamos falando sobre perdas modestas de peso durante um certo tempo.

Seguindo esses dois importantes passos todos que estão acima do peso serão beneficiados.

Se alguém achar que possa estar entre as pessoas com alto risco de desenvolver diabetes devido a histórico familiar ou obesidade, deve contatar seu médico para saber como está o seu açúcar. Claro, que são para essas pessoas que são aplicados os resultados de nosso estudo, pessoas que o açúcar no sangue estão mais alto que o normal.

Por um longo tempo, foram feitas recomendações que mudanças na dieta alimentar, perda de peso e aumento de atividade física, são boas para doenças do coração. E agora concluímos que tudo isso também funciona para quem tem diabetes.

A diabetes é uma doença que muitas pessoas pensam ser inevitável e que pode-se viver com isso. E certamente você pode conviver com a doença, mas suas complicações são devastadoras: cegueira, falha dos rins, e amputações.

Adiando ou prevenindo a diabetes, podemos adiar e prevenir muitas das complicações devastadoras e o sofrimento”.

Consulte sempre seu médico.