Exercícios e dieta

exercicios e dietasExercícios e Dieta: o segredo para o bom controle da diabete.

Apesar de ouvirmos sobre a diabetes, pouco sabemos a seu respeito. O diabetes mellitus prejudica o metabolismo da glicose. O corpo transforma o alimento que é consumido em vários componentes que são enviados para as células, para que os mesmos se transformem em energia. A glicose (açúcar no sangue) é usada pelo corpo como fonte de energia.

A insulina é o hormônio que ajuda a glicose entrar nas células. Com a diabetes pode acontecer das células não responderem normalmente à insulina ou o pâncreas não produzir insulina suficiente, ou ambos. Se a glicose não é aceita pelas células ela se acumula na corrente sanguínea.

Há 2 formas principais de diabetes. A primeira, tipo 1, é conhecida também como “diabetes juvenil”. Indivíduos com diabetes tipo 1 produzem pouca ou nenhuma insulina, e necessita de injeções de insulina. A diabetes tipo 1 é controlada monitorando-se os níveis de açúcar no sangue, com nutrição apropriada, exercícios e medicamentos.

A segunda forma de diabetes, a tipo 2, é conhecida também como “diabetes de adulto”. Esse tipo de diabetes atinge mais de 90% das pessoas. Ela acontece na maioria das vezes em pessoas acima de 40 anos, é mais comum em mulheres e está relacionada com obesidade e genética. A diabetes tipo 2 acontece quando as células não respondem à insulina, ou o pâncreas não fabrica hormônio suficiente.

A boa notícia é que o diabetes tipo 2 pode ser revertido com a perda de peso. Muitos diabéticos que necessitam remédios para o controle dos níveis de açúcar no sangue, se praticarem exercícios regularmente, poderão eventualmente diminuir ou parar com os mesmos.
Exercícios regulares são extremamente importantes para os diabéticos (tanto tipo 1 ou tipo 2), porque ajuda a manter o bom nível de glicose no sangue, ajuda o metabolismo e reduz os riscos de arteriosclerose (endurecimento das artérias), o que ocorre com mais freqüência em diabéticos.

Conheca Viva Zero

A “American Diabetes Association” (ADA) recomenda que qualquer pessoa que deseja iniciar um programa de exercícios, deve em primeiro lugar consultar seu médico. Em caso de diabéticos alguns procedimentos devem ser tomados. Eles devem praticar exercícios acompanhados ou com algum tipo de identificação que conste que é diabético (com telefone residencial e/ou do médico).

Experimente se exercitar diariamente e de preferência no mesmo horário.

Independente do tipo de diabetes, o melhor é esperar de 1 a 2 horas após as refeições para se exercitar. Faça o teste de sangue para saber a taxa de glicose antes, durante e após o exercício, e anote quaisquer sintomas incomuns que surgirem. Os diabéticos às vezes necessitam se alimentar mais que o normal após atividades físicas para evitar a hipoglicemia (baixa do açúcar no sangue). Os sintomas de hipoglicemia podem ser: confusão, fraqueza, inconsciência, e/ou convulsão. Por isso é importante que o diabético tenha sempre consigo algum alimento doce como suco de fruta, bala ou bombom ou ainda algum produto à base de glicose que são vendidos em farmácias especializadas.

No início é melhor praticar exercícios moderados.

Atividades aeróbicas como andar, nadar ou andar de bicicleta várias vezes por semana melhoram sensivelmente a eficácia da insulina. O açúcar no sangue é usado nos primeiros 20-30 minutos de exercícios. Nos últimos 30 minutos as enzimas do corpo se elevam, e queimam a gordura.

Indivíduos com diabetes tipo 1 deveriam praticar exercícios aeróbicos de 20-40 minutos por dia, enquanto diabéticos tipo2 deveriam gastar de 40-60 minutos para perder peso. Treinos intensos aumentam a eficácia da insulina. Usando-se pesos moderados com baixa à moderada intensidade, melhora a força dos músculos e a postura.

Os diabéticos têm que tomar certos cuidados quando a temperatura estiver muito quente, pois problemas com os pés são comuns. Olhe sempre os pés para verificar se não há lesão na pele, bolhas, rachaduras, manchas ou inchaço.

Não há dúvidas quanto aos exercícios serem benéficos aos diabéticos. O desafio é balanceá-los com a medicação e dieta. Qualquer mudança em uma dessas áreas, requer mudança nos outros dois. Exemplo: aumentar a atividade física pode significar o aumento na alimentação e/ou mudanças nas dosagens dos remédios.

Quanto mais você souber sobre a diabetes, mais chances você terá em ajudar alguém com algum sintoma e que necessite de atenção imediata.

Não deixe de consultar seu médico antes de qualquer prática de exercícios.

Fonte: Dayton Daily News