Medicamentos para diabetes tipo 2

Descobrimos que correr na esteira durante 45 minutos por dia, comer salada no almoço e comer massa com baixo nível de carboidrato não eram suficientes.

Autor: Timothy Gower
Traduzido por: HowStuffWorks Brasil

 Você fez um teste de sangue e seu médico deu a seguinte notícia: o teste da hemoglobina glicada (HbA1c ) revelou que o açúcar no seu sangue está muito alto. Talvez você até tenha Medicamentos para diabetes tipo 2conseguido baixar essa taxa de açúcar a um nível seguro durante alguns meses (ou até mesmo durante anos), mas sua glicose começou a aumentar. Se você não tomar providências, em breve poderá sentir em seu corpo os efeitos do excesso de açúcar no sangue.

Não se preocupe, pois seu médico tem à disposição uma longa lista de medicamentos que podem ajudar você. Mas, continue com os exercícios e as saladas porque as drogas antidiabéticas são um aliado aos exercícios e à dieta saudável, mas não uma substituição.
Há um grande número de medicamentos para diabetes tipo 2 que podem controlar o açúcar
no sangue sem recorrer a insulina

A maioria dos medicamentos usados para tratar diabetes tipo 2 pertencem a diversas categorias:

  • Drogas que diminuem a resistência à insulina
  • Drogas que funcionam dentro do pâncreas para aumentar o fornecimento de insulina do corpo
  • Drogas que reciclam o fornecimento de insulina do seu organismo para funcionar com mais eficiência
  • Drogas que reduzem a taxa de absorção de açúcar no seu corpo
  • Drogas que controlam o apetite e diminuem picos de glicose após as refeições

A boa notícia: a maioria dessas drogas vem em forma de pílula.

A má notícia: muitos desses medicamentos podem causar efeitos colaterais como mal-estar e fraqueza, embora, em vários casos, diminuir a dosagem traga alívio ou os efeitos desapareçam com o tempo.

A droga ou combinação de drogas que o médico prescrever, provavelmente o paciente terá que tomar para os resto de sua vida. Porém, pesquisas mostram que controlar o açúcar no sangue pode retardar o início de complicações.
Os medicamentos a seguir são como super-heróis: cada qual com seu poder. Mas em vez de salvar o mundo com sua força e rapidez sobre-humanas, essas drogas simplesmente atuam em diferentes partes do corpo para garantir que você possa manter o nível de açúcar estável no sangue:

Sulfonilureias (em inglês)

Essas são as primeiras pílulas criadas para tratar o diabetes. Essas drogas funcionam estimulando o pâncreas a produzir mais insulina. Veja alguns exemplos de sulfonilureias:

  • Glibenclamida
  • Clorpropamida
  • Glimepirida (em inglês)
  • Glipizida (em inglês)
  • Gliburida (em inglês)

Meglitinidas (em inglês)

Parecidas com as sulfonilureias, essas drogas também fazem o pâncreas produzir mais insulina, só que muito mais rapidamente. Conseqüentemente, essas drogas são ideais para picos de açúcar no sangue após as refeições.

  • Nateglinida (em inglês)
  • Repaglinida (em inglês)

Biguanidas (em inglês)

Esse tipo de droga reduz a quantidade de glicose produzida pelo fígado. Esse é um medicamento valioso para controlar níveis de glicose entre as refeições.

  • Metformina (em inglês)

Tiazolidinedionas

Esse grupo de medicamentos é relativamente novo no tratamento do diabetes tipo 2 e, como a maioria das novas drogas, é cercado de controvérsias. Supõe-se que as tiazolidinedionas baixam a resistência à insulina, o que é a principal causa do diabetes tipo 2.

  • Pioglitazona (em inglês)
  • Rosiglitazona (em inglês)

Inibidores de alfa-glicosidase (em inglês)

Esse tipo de medicamento funciona no sistema digestivo para retardar a absorção de glicose no sangue. Essa droga pode ajudar a prevenir aumentos súbitos de glicose, normalmente ocorridos após uma refeição.

  • Acarbose
  • Miglitol (em inglês)

Exenatida 

Essa é uma droga injetável desenvolvida para estimular a produção de insulina e deter a liberação de glucagon no pâncreas.

Pramlintida (em inglês)

Essa é uma outra droga injetável para tratar o diabetes 2 que ajuda a regular níveis de glicose, principalmente após as refeições.

Terapia com insulina e diabetes tipo 2 
Se os níveis de glicose no sangue permanecerem elevados apesar do grande esforço com dieta e exercício, o médico pode prescrever insulina para tratar o diabetes tipo 2.

Essas orientações têm apenas a finalidade de informar. ELAS NÃO DEVEM SER CONSIDERADAS COMO CONSELHOS MÉDICOS. Nem os Editores do Consumer Guide (R), Publications International, Ltd., o autor ou a editora assumem responsabilidade por quaisquer conseqüências de tratamento, procedimento, exercícios, alteração de dieta, ação ou aplicação de medicamentos utilizados decorrentes da leitura ou instruções contidas neste artigo. A publicação destas informações não constitui a prática de medicina e estas informações não substituem o conselho de seu médico ou outro profissional da área de saúde. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar o aconselhamento de seu médico ou de outro profissional da área de saúde.

 

As marcas dos produtos mencionadas nesta publicação são marcas comerciais ou marcas de serviço de suas respectivas empresas. A menção de qualquer produto não constitui uma confirmação pelos respectivos proprietários da Publicações Internacional, Ltd. ou HSW.com.br, nem constitui uma confirmação por quaisquer dessas empresas que seus produtos devem ser usados da maneira descrita nesta publicação.

Os medicamentos acimas mencionados são de mera informação, não devem ser tomados sem orientação e prescrição médica 

Share on FacebookShare on Twitter+1Share via emailShare on LinkedInPin it on Pinterest