O perfil de segurança da Sucralose

A Sucralose já foi estudada conclusivamente e tem um histórico exemplar de segurança. Apresentamos abaixo uma amostra das pesquisas já realizadas sobre a Sucralose nos últimos O perfil de segurança da Sucralose25 anos.

Fonte: sucralose-brasil.org/

 Os estudos de segurança demonstram que a Sucralose é um ingrediente seguro e basicamente inerte. Algumas das conclusões destes estudos são as seguintes:

  • Não há efeitos adversos conhecidos.
  • Não é tóxica: Não foram observados efeitos adversos em animais de teste, mesmo em quantidades de doçura equivalente a mais de 18 kg de açúcar por dia para o resto da vida.
  • Não produz efeitos sobre o metabolismo de carboidratos.
  • Não tem efeito sobre o controle a curto ou longo prazo da glicose no sangue ou sobre os níveis de insulina sérica: a Sucralose é adequada ao consumo por pessoas com diabetes.
  • Não tem calorias ou carboidratos: a Sucralose não é reconhecida pelo organismo como carboidrato e não é metabolizada ou decomposta de outra forma como fonte de energia.

 

Em outras palavras, você pode consumir a Sucralose sem se preocupar quanto a quaisquer consequências para a saúde.  Os estudos científicos demonstram – e as agências reguladoras concordam – que a Sucralose é segura.

FATO: A Sucralose é segura para as pessoas com diabetes.
Numerosos estudos demonstram que a Sucralose não é reconhecida pelo organismo como carboidrato e, portanto, não tem qualquer efeito sobre o controle da glicose no sangue ou a resposta de insulina. Estes estudos incluíram alguns de uso prolongado e alta dosagem por pessoas com diabetes, bem como por indivíduos que não sofrem desta doença.

A FDA (Administração de Drogas e Alimentos dos EUA) concluiu que os dados gerais sobre a Sucralose confirmam sua segurança para o público em geral, inclusive pessoas com diabetes.

Conheca Viva Zero

FATO: A Sucralose pode ser útil em programas de redução de peso.
Adoçantes não calóricos podem ser um recurso importante num plano saudável e equilibrado de redução do peso. As Diretrizes Dietéticas do Departamento de Agricultura dos EUA recomendam aos consumidores escolherem alimentos e bebidas que moderem seu consumo de açúcares. Os produtos adoçados com Sucralose podem ajudar os consumidores a atingir este objetivo. As pessoas que desejam perder peso devem considerar também muitos outros fatores tais como exercícios físicos e dieta em geral, além de fatores psicológicos, culturais e emocionais.

FATO: A Sucralose é segura para o meio ambiente.
Como parte da avaliação de segurança da Sucralose, foram realizados vários estudos ambientais para investigar se a Sucralose teria impacto adverso sobre o meio ambiente. Os estudos ambientais demonstraram claramente que a Sucralose não é prejudicial à fauna e à flora e não provoca a bio-acumulação. Além disso, a Sucralose não interfere com o processo de tratamento de esgotos. A Sucralose é inerentemente biodegradável. No solo, a Sucralose se decompõe em sal, água e dióxido de carbono.

Como a Sucralose é feita a partir do açúcar

Pesquisadores do Queen Elizabeth College da Universidade de Londres descobriram a Sucralose em 1976, durante um programa de pesquisa em colaboração com a Tate & Lyle, PLC, produtora de açúcar do Reino Unido.

A Sucralose é feita através de um processo de múltiplas etapas que começa com o açúcar comum de mesa (sucrose) e substitui três grupos hidrogênio-oxigênio na molécula de açúcar por três átomos de cloro. Disto resulta um adoçante estável com sabor de açúcar, mas livre de calorias.

Depois da sua descoberta, a Sucralose passou por um teste conclusivo de segurança durante um período de 20 anos. Hoje se permite o uso da Sucralose como adoçante em mais de 80 países.

O site Diabete.Com.Br avisa: As informações contidas neste site não se destinam ou implica a ser um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento. Todo o conteúdo, incluindo texto, gráficos, imagens e informações, contidos ou disponíveis através deste site são apenas para fins informativos gerais. As opiniões expressas aqui são as opiniões de escritores, colaboradores e comentaristas, e não são necessariamente aqueles de Diabete. Com.Br. Nunca desconsidere o conselho médico profissional ou demorem a procurar tratamento médico por causa de algo que tenha lido ou acessado através deste site.