O que fazer quando estiver doente

Ficar doente pode ocasionar altos níveis de glicose no sangue. Pode até levar ao coma. A melhor maneira de prevenir que uma doença sem importância se torne em um grande problema é ter um plano de ação para os dias que você eventualmente ficar doente. Logo, quando isso acontecer, você se sentirá a salvo e seguro. Você saberá como agir e terá os suprimentos necessários em mãos.

O que acontece quando você está doente

Quando você fica doente, você fica sob stress. Para lidar com esse stress, seu corpo libera O que fazer quando estiver doentehormônios que o ajudam a combater a doença. Mas esses hormônios têm efeitos colaterais. Eles elevam os níveis de açúcar no sangue e interferem com os efeitos da insulina de reduzir o açúcar no sangue.

Como resultado, quando você está doente, é difícil manter o açúcar no sangue em níveis ideais. A cetoacidose pode levar a um coma diabética, principalmente em pessoas com diabetes tipo 1. Pessoas com diabetes tipo 2, especialmente pessoas idosas, podem desenvolver um estado similar. Ambas condições são perigosas e podem ser ameaçadoras.

Como planejar o dia em que estiver doente

Planeje com antecedência os dias que poderá ficar doente. Faça isso com o auxílio do seu médico. Esse planejamento incluirá quando chamar o médico, quantas vezes deverá medir a glicemia e cetona na urina, quais remédios tomar, e como se alimentar.

Ponha junto ao seu planejamento, uma lista com os telefones do seu médico ou pronto socorro e/ou nutricionista. Tenha certeza que você saberá como encontrá-los durante a noite, em fins de semanas ou feriados.

Quando ligar para o seu médico endocrinologista

Você deverá chamá-lo em casos como:

  • Você está doente ou tem tido febre por uns 2 dias e não está melhorando.
  • Você tem vomitado ou tem tido diarréia por mais de 6 horas.
  • Você tem de moderadas a elevadas quantidades de cetonas na urina.
  • Seus níveis de glicose estão mais elevados que 240 apesar da insulina extra que tem tomado devido à doença.
  • Você toma pílulas para a diabetes e o nível de sua glicose sobe para mais de 240 antes das refeições e permanece assim por mais de 24 horas.
  • Você tem sintomas que podem significar cetona na urina ou desidratação ou outras condições sérias (por exemplo, seu peito doe, você tem dificuldade para respirar, seu hálito cheira como fruta, ou seus lábios ou língua estão secos e rachados).
  • Você não tem certeza como se tratar.

Esteja preparada para dizer quais e quantos remédios está tomando, quanto tempo está doente, se perdeu peso, e qual sua temperatura, quais são os níveis da sua glicose e da cetona na urina. Para estar preparada, escreva tudo isso assim que ficar doente.

Tenha à mão suas anotações

Meça sua glicose e cetona na urina mais vezes que o usual, não importando que tipo de diabetes você tem. Se você tem diabetes tipo 1, você pode precisar medi-las a cada 4 horas. Medir a cetona é muito importante, porque é quando a pessoa fica doente que ela aparece e pode levar a cetoacidose.

Conheca Viva Zero

Se você tem diabetes tipo 2, verificar o nível de açúcar no sangue 4 vezes ao dia pode ser suficiente. Você pode precisar medir a cetona se o açúcar no sangue estiver acima de 300. Se você não tem o aparelho, converse com seu médico como adquirir um.

Remédios para diabetes

Quando doente você terá que continuar com a medicação para diabetes. Mesmo que você esteja vomitando, não pare os remédios. Você os necessita porque quando você está doente seu corpo fabrica mais glicose (açúcar).

Se você tem diabetes tipo 1, você pode precisar tomar insulina extra para abaixar os níveis altos de açúcar no sangue. Se você tem diabetes tipo 2, você deve ser capaz de tomar suas pílulas, ou você pode precisar tomar insulina por um curto período. Em ambos os casos discuta a melhor maneira de agir junto ao seu médico.

Alimentação

Comer e beber podem ser problemáticos enquanto você estiver doente. Mas se puder, é importante manter seu planejamento alimentar. Acrescente ainda bastante líquidos não calóricos (água e refrigerantes diet) para não ficar desidratado. É fácil se desidratar quando há vômito ou diarreia  Tomar bastante líquido pode ajudar a se livrar do açúcar extra (e possivelmente cetona) no seu sangue.

Mas e se você não conseguir manter seu planejamento alimentar normal? Você deve ter um plano alimentar para os dias em que estiver doente. Trate de ingerir o número de calorias normais comendo alimentos normais (não-diet) e fáceis de serem digeridos pelo estômago como: gelatina, crackers, sopas, e compota de maçã.

Mesmo se esses alimentos forem difíceis de comer, você pode precisar aderir aos líquidos que contenham carboidratos. Tenha como objetivo 50 gramas de carboidratos de 3 a 4 horas. O planejamento alimentar para os dias que estiver doente deve incluir refrigerantes normais (não diet). Outros líquidos com alta quantidade de carboidrato e quase-líquidos são sucos, barra de sucos congelados, sorvetes de frutas, pudim, sopas cremosas, e iogurte de frutas. Caldo também é uma boa escolha.

Quando estiver doente tenha todos esses alimentos por perto.

Porém, não coma nada sem consultar antes o seu médico endocrinologista.

Remédios

Você pode querer tomar medicamentos especiais para quando estiver doente. Por exemplo, se você estiver gripado, pode querer um remédio para a tosse. Verifique sempre a bula para se certificar que o remédio não tem açúcar. Normalmente, pode-se tomar pequenas doses de remédios com açúcar. Porém, para maior segurança, pergunte ao médico a respeito de remédios sem açúcar. Não tome medicamentos sem consultar seu médico.

Muitos medicamentos, mesmo sem açúcar, tomados durante a duração da doença, podem interferir nos níveis da sua glicemia. Por exemplo, a aspirina em grandes doses pode baixar seu nível de açúcar no sangue. Alguns antibióticos baixam os níveis de açúcar no sangue de quem tem diabetes tipo 2, e que tomam pílulas para controlar a doença. Descongestionantes, e alguns remédios que tratam resfriados, podem elevar os níveis do açúcar no sangue.

Se tiver que ir ao Pronto Socorro ou consultar outro médico, não deixe de mencionar que é diabético, ou tenha bem à vista um cartão ou bracelete que diga que você é diabético. Faça uma lista de todos os medicamentos que está tomando. Remédios que você toma normalmente para alguma doença crônica ou mais demorada podem afetar os níveis de açúcar no sangue.

Fonte: ADA – Associação Americana de Diabetes

www.diabetes.org