Cachorros alertam casos de Hipoglicemia em Diabéticos

Alexandria – Va -15/02/2008 – Monitores de glicemia, tiras para testes, e lancetas: pessoas com diabete conhecem muito bem este equipamento usado para medir os níveis de glicemia no sangue. Atualmente algumas pessoas estão acrescentando um novo tipo de ajuda na administração de seu controle. Um artigo na revista “Diabetes Forecast”, da Associação Americana de Diabetes, fala da assistência de cachorros que são treinados para sentir pass4sure EC0-232 episódios de hipoglicemia (ou baixa de açúcar no sangue) em seres humanos, e dar um alerta para salvar uma vida.

Cachorros alertam casos de Hipoglicemia em DiabéticosDe acordo com o artigo, estes cachorros “sentem” quando há uma perigosa queda de açúcar no sangue antes que ela comece, permitindo às pessoas com quem eles trabalham a prevenir totalmente um episódio de hipoglicemia. Alguns cachorros parecem “sentir” também o açúcar alto no sangue. Mark Ruefenacht é um cientista forense, com diabetes tipo 1, quem começou com um centro de treinamento de cachorros que alertam casos de hipoglicemia, na Califórnia, e tem colocado cachorros treinados por três anos com pessoas que precisam. “Clientes retornam dizendo”, Eu nunca tive um controle do açúcar pass4sure 1Z1-520 no sangue tão bom em toda a minha vida como desde que eu tenho este cachorro”.

Conheca Viva Zero

Cientistas permanecem inseguros quanto à capacidade dos cachorros em sentirem as mudanças que ocorrem nos seus companheiros humanos. Acredita-se que os cachorros reagem aos cheiros criados pelas mudanças químicas ocasionadas pelo desequilibro da glicose, mas ninguém sabe exatamente quais substâncias químicas causam o cheiro. Apesar desta incerteza científica, os cachorros que alertam sobre a hipoglicemia trouxeram um grande alívio para pessoas com diabetes e suas famílias, inclusive pais de crianças com diabetes e adultos com histórias sobre episódios de hipoglicemia que dificultavam ou mesmo punham em risco morar sozinhos.

Atualmente, há somente alguns grupos nos Estados Unidos que treinam cachorros que “sentem” a ocorrência de hipoglicemia. O treinamento requer anos de trabalho caro, o qual limita severamente o número de pessoas que podem adquirir um cachorro. Porém, aqueles que têm esta chance, o benefício pode ser notável. “A primeira vez que o cachorro o acorda no meio da noite porque seu filho está tendo uma séria queda de açúcar no sangue, você rapidamente percebe que cada centavo que foi gasto e cada minuto que você  teve que esperar, valeu a pena”, diz Donna Cope, mãe de uma criança diabética.

Fonte – ADA   Associação Americana de Diabetes