Contando carboidratos

Há diversas maneiras das pessoas com diabetes controlarem a quantidade de alimentos que ingerem, para que o açúcar no sangue mantenha-se o mais próximo do normal possível. Um dos métodos é a contagem de carboidrato.

Este método consiste em calcular os gramas do carboidrato que é consumido durante as refeições e lanches. A importância desta contagem, é para saber o efeito do mesmo na sua glicemia.

Fazendo a contagem, você poderá diversificar a escolha dos alimentos nas refeições. É mais fácil combinar alimentos como sopas e comidas congeladas, quando as mesmas trazem a quantidade de carboidrato escrita na embalagem. Caso contrário, é necessário calcular como adaptar determinado alimento a uma refeição diariamente  Algumas pessoas acham que podem controlar melhor o açúcar no sangue usando este método.

A contagem de carboidrato pode ser feita pôr todas pessoas diabéticas, inclusive pelas que não tomam insulina. Este método assegura qual quantidade exata de carboidrato ingerida em cada refeição ou lanche. Atualmente, com melhor colocação de etiquetas nos pacotes de comida, tornou-se mais fácil saber quanto de carboidrato a mesma possui.

Este método é útil para aqueles que têm maior dificuldade em controlar a glicemia. A quantidade de carboidrato é ajustada de acordo com a leitura do açúcar no sangue, antes das refeições. Dependendo da leitura, mais ou menos carboidrato poderá ser consumido. Do mesmo modo a quantidade de insulina poderá ser ajustada de acordo com que a pessoa deseja comer. Pôr exemplo: se desejar comer mais durante uma das refeições, este ajuste o orientará quanto de insulina a mais deverá ser tomada. Isto só deve ser feito com orientação médica.

caboidratosPara contar carboidratos, você precisa saber os valores dos mesmos na sua alimentação. Se você não tem um planejamento alimentar desenvolvido pelo nutricionista, será difícil saber quantos gramas de carboidratos você poderá comer em cada refeição. Comece sabendo exatamente o sistema de trocas nas listas dos grupos e a média de quantidades servidos em cada refeição. Peça orientação para o seu nutricionista.

A maioria dos carboidratos que comemos, estão em 3 grupos de comida: amido, fruta e leite. Legumes também têm carboidratos, porem, no grupo da carne e da gordura, há pouco.

Uma porção de amido, fruta ou leite, todos contém 15 grs. Uma ou duas porção de legumes, não precisam ser contadas. Cada refeição e lanche terá um número total de grs. de carboidratos. É mais importante saber quantas grs. de carboidratos é permitido pôr cada refeição e lanche, do que o total no dia. A quantidade de carboidratos consumido pôr cada refeição deve se manter firme (a não ser que você saiba regular a insulina pelo carboidratos consumido)

Controle da Porção: A chave de sucesso do planejamento da refeição

A quantidade de alimentos que você come está relacionada com o controle de açúcar no sangue. Se você come a mais do que o recomendado no seu planejamento alimentar, seu açúcar no sangue sobe, apesar das comidas que contem carboidratos, Ter maior impacto do açúcar no sangue, as calorias das outras comidas também o afetam. A única maneira de saber se você esta comendo a quantidade certa, é medindo as comidas cuidadosamente

Conheca Viva Zero

Ajustando o açúcar no planejamento de sua refeição.

É comum o pensamento que o diabéticos devem evitar qualquer forma de açúcar a maioria das pessoas diabéticas podem comer alimentos que contenham açúcar, desde que o total de carboidratos desta refeição ou lanche seja compatível. Muitos estudos feitos, mostram que alimentos com açúcar fazem o açúcar no sangue subir e que alimentos com igual valor e carboidratos que não contem açúcar, não o fazem.

Qual terá maior efeito do açúcar no sangue?

As batatas contribuirão com 15 grs. de carboidratos, enquanto 1 colher de chá de açúcar conterá somente 4 grs. de carboidratos. Assim, as batatas terão um efeito 3 vezes maior de açúcar no sangue se comparando com a refeição com o açúcar.

Isto quer dizer que posso comer bolo e não me preocupar?

Não! Uma fatia de bolo branco com cobertura de chocolate ( 1/12 avos de um bolo ou 80 grs. de peso), terá 300 calorias, 45 grs. de carboidratos e 12 grs. de gordura. Antes de comer uma fatia de bolo, faça as seguintes perguntas: Esta pequena fatia de bolo me satisfará, ou ainda ficarei com fome? Como isso encaixa no planejamento da minha refeição? Tenho 300 calorias para consumir? Há outras escolhas que posso fazer que terão menos gorduras?
Uma fatia de bolo com cobertura de clara de ovos, tem uma gr de gordura e somente 30 grs. de carboidratos. Esta pode ser uma escolha melhor.
Controlando todos carboidratos.

Você tem que se conscientizar que o açúcar não é o único carboidrato que você tem que controlar. O corpo converte todos carboidratos em glicose. Assim sendo, se comer uma porção extra de arroz, massa, pão, fruta ou outros alimentos com carboidratos, fará com que o açúcar no sangue aumente. Não é porque alguns alimentos não tem açúcar, que você pode comer o quanto quiser. O planejamento de sua refeição é feito para manter a quantidade de carboidratos quase sempre os mesmos, dia a dia.

Uma palavra de precaução:

Apesar do açúcar não aumentar muito mais que outros carboidratos, ele deve ser consumido quando fizer parte de outros alimentos mais saudáveis. Se você beber 355 ml de um refrigerante, que contem 45 grs. de carboidratos, e você não comer nada nutritivo(proteínas, vitaminas ou minerais), será um desperdício de calorias!

Comidas com altos valores de açúcar, têm maior concentração de carboidratos. Assim sendo o volume tem que ser menor do que alimentos com baixos valores de açúcar. Como você costuma comer? Você controla sua porção, ou sempre a ultrapassa? Comidas com muito açúcar não serão uma boa escolha, se fizerem com que você tenha vontade de comer mais. Se você gosta de comer grandes porções, escolha comidas com baixas quantidades de açúcar.

Há também alimentos que contém muito açúcar e muita gordura, tais como: bolachas, pasteis, sorvetes e bolos, que além da gordura não tem grandes valores nutritivos. Se você quer um “doce”, escolha algum alimento com baixa concentração de gordura, como: iogurte light, bolachas de gengibre, barras de figo ou crackers, substituindo pôr outros alimentos que estejam no seu planejamento alimentar.

Fale para o seu nutricionista selecionar os melhores “doces” para o seu plano alimentar. Caso não tenha um nutricionista ou um plano pessoal para sua alimentação, marque uma consulta com um nutricionista, que ele o ajudará a fazer um planejamento alimentar e manter o seu diabetes sob controle.