Diabetes em cães e gatos

A Diabetes Mellitus, ao contrário do que muita gente pensa, é uma doença hormonal frequentemente detectada na clínica médica de cães e gatos. É maior detectada em fêmeas e em animais com mais de 6 anos de idade, geralmente obesos.

Matéria Publicada Jornal Guarulhos HojeDiabetes em cães e gatos
Escrito por Dr. Rafael Claro Marques  

A doença é caracterizada pela pouca produção do hormônio insulina pelo pâncreas. A insulina é a responsável pela regulação dos níveis de glicose no sangue, fazendo com que ocorra o aumento de açúcar no sangue. O problema pode ter origem genética, o que acontece na grande maioria dos casos, ou ser adquirido, ocorrendo como resultado de alguma outra enfermidade no pâncreas.

Quanto aos sintomas, podemos observar muita fome e sede, porém o animal começa a apresentar perda de peso progressiva. Vontade de urinar diversas vezes, visão embaçada, dificuldade para respirar, vômitos, infecções da pele ou cansaço fácil também podem ser os primeiros sintomas. Nos estágios mais avançados da doença pode ocorrer a formação de cataratas (com a perda da visão) e até problemas neurológicos.

Conheca Viva Zero

Assim que detectada, é necessária a internação do animal na clínica para o ajuste dos níveis de glicose no sangue, sendo que em alguns casos são necessárias aplicações de insulina regularmente para o resto da vida. Já em casa, o tratamento segue com a dieta adequada (já existem rações específicas para os animais diabéticos) e aplicações de insulina diariamente. É imprescindível manter o controle da glicemia com exames regulares na clínica veterinária.

Muitos proprietários se assustam quando o diagnóstico é confirmado (através de exames de sangue e urina), porém muitos animais vivem bem com o tratamento correto para cada caso. É fato que este animalzinho irá requerer uma atenção especial, não podendo ser deixado sozinho quando o proprietário viajar, por exemplo. Se necessário, alguns optam pela internação do seu amigo na clínica durante a viagem.

Em alguns casos, quando o diabetes mellitus não é dependente de insulina, é necessário apenas dieta especial aliada à realização de exercícios físicos freqüentes. Como citamos na semana passada, uma alimentação equilibrada, com dieta rica em fibras, com baixa caloria auxilia o controle de peso, reduz a resistência à insulina e controla a obesidade.

Portanto, se o seu amiguinho apresentar alguns dos sintomas descritos, procure o seu veterinário, ele pode viver muito bem ainda sob os seus próprios cuidados.