Qual é melhor para a saúde: bombas de insulina ou injeções?

Pesquisa comparou o uso de bombas de insulina com o tratamento tradicional, à base de injeções. Descubra qual dos métodos de controle do diabetes traz os maiores benefícios.

Fonte: Diabeticool.com
18/09/2014 – 11:07 da Redação Diabeticool

Qual é melhor para a saúde: bombas de insulina ou injeções?

Exemplo de bomba de insulina em uso – vantagens para o coração.

Ocorreu em Viena, capital da Áustria, a 50ª. edição do Encontro da Associação Européia para o Estudo do Diabetes (EASD). A comemoração de meio século do evento reúne os maiores especialistas em diabetes de todo o planeta para discussões e palestras sobre o futuro da doença. Uma das novidades apresentadas foi uma pesquisa que comparou a saúde de quem usa bomba de insulina e de quem mantém a glicemia sob controle com as tradicionais injeções.

Bombas de insulina são aparelhos pequenos que ficam acoplados à pele 24 horas por dia e que liberam insulina continuamente no corpo, de acordo com programação feita pelo médico. Entre as vantagens, elas ajudam a manter a glicemia mais equilibrada, possibilitam a aplicação de quantidades pequenas de insulina para eventuais correções e evitam casos severos de hipoglicemias

Conheca Viva Zero

Soffia Gudbjörnsdottir, médica da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, apresentou o maior estudo comparativo já feito com diabéticos tipo 1 que usam bombas e injeções. O trabalho se baseou em dados de saúde do governo sueco, que desde 1996 mantém um cadastro detalhado de praticamente todos os diabéticos no país.

De acordo com Soffia, o estudo mostrou uma grande vantagem no uso de bombas de insulina em relação às injeções: a proteção da saúde do coração.

“O principal efeito observado ao se utilizar as bombas foi em doenças cardiovasculares fatais”, explicou. Segundo Soffia, os diabéticos que utilizam bombas de insulina tiveram chances 43% menores de falecer por problemas cardiovasculares, como derrames e ataques cardíacos, e 30% menos riscos de morrer (por qualquer outro motivo).

QUAL O SEGREDO DA BOMBA?

Soffia acredita que o sucesso das bombas possa estar não no aparelho em si, mas em todo um processo educativo que o diabético recebe para poder utilizá-la.

“Eu não acho que os benefícios à saúde vêm necessariamente da bomba. Eles vêm de tudo o que está relacionado a ela. No meu país, quem começa a usar bombas de insulina é convidado a assistir aulas sobre diabetes, tem maior facilidade para contactar médicos e enfermeiros nos finais de semana, então são pessoas mais bem cuidadas”, contou a pesquisadora.

Na Suécia, onde a pesquisa foi realizada, vale lembrar, 1 a cada 4 mulheres que estão com diabetes tipo 1 já utilizam a tecnologia das bombas de insulina. No Brasil, apenas nos últimos anos estes aparelhos começaram a se popularizar, mas os altos custos ainda tornam as bombas de insulina objetos de desejo para quem deseja controlar melhor a glicemia e, assim, ajudar a proteger o coração de diversas doenças.

O site Diabete.Com.Br avisa: As informações contidas neste site não se destinam ou implica a ser um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento. Todo o conteúdo, incluindo texto, gráficos, imagens e informações, contidos ou disponíveis através deste site são apenas para fins informativos gerais. As opiniões expressas aqui são as opiniões de escritores, colaboradores e comentaristas, e não são necessariamente aqueles de Diabete. Com.Br. Nunca desconsidere o conselho médico profissional ou demorem a procurar tratamento médico por causa de algo que tenha lido ou acessado através deste site.